Meu Emagrecimento

Um dia, olhei-me no espelho. Há tempos evitava esta afronta ao meu ego. Da mesma forma que passava bem distante da balança. Confrontar-se com o já conhecido era, para mim, uma desnecessidade que só me faria mal. “Para que sofrer além do que já sofro?”, pensava.

Havia passado por tempos muitos turbulentos, um casamento que havia terminado de forma muito catastrófica, com minha filha ainda de colo, problemas decorrentes da separação, como falta de dinheiro, desamor e baixa auto-estima, solidão… e como “desgraça pouca é bobagem”, perdi, ao mesmo tempo, os dois empregos que tinha. Resultado: entrei em depressão. E para completar o vazio existencial… comi o mundo. Em pouquíssimo tempo, podia-se comprovar na balança que apesar dos cento e vinte e seis quilogramas, a existência de um ser não pode ser completado pela comida, por doces, massas e guloseimas, pois eu continuava deprimida.

Foram várias as tentativas para perder peso, todas inúteis. Escondia-me atrás do problema. Na verdade, era cômodo afogar minhas mágoas numa bacia de pipoca. Ao mesmo tempo, não conseguia me controlar, era mais forte do que todo e qualquer esforço que fizesse. Tinha nojo de mim. Sentia vergonha de comer na frente dos outros. Não me sentia feminina ao devorar uma caixa inteira de bombons. Não sentia prazer em comer, pelo contrário, comia por comer, até ver o pacote esvaziado, como que para resolver logo aquilo e pronto. Não sabia comer uma fatia de um bolo, tinha que comê-lo inteiro. Problemas físicos já começavam a aparecer. O pior deles é que já não conseguia controlar minha bexiga por muito tempo. E eu tinha recém completado 27 anos! Minhas pernas e pés doíam. Não conseguia dormir, acordava sempre cansada. Ficar sentada era cansativo. Ficar em pé também o era…

Saber dizer exatamente o dia em que este processo começou, não sei. O que posso relatar, é que um dia, tomei a decisão de emagrecer e ficar saudável e pronto! Marquei um horário no médico, fiz todas as avaliações e ele me disse que precisava perder, no mínimo, uns trinta quilos. “Ah, tá bom…”, pensei. “Esta será apenas minha primeira meta”.

E comecei, a partir daí, como na paixão à primeira vista, a apaixonar-me por mim… Comecei a valorizar cada pedaço de tempo que tenho para viver. A escutar mais música e procurar vivenciar a poesia da letra. A observar mais o céu e suas nuvens ou suas estrelas. A sorrir para crianças e velhos nas ruas, e observar a beleza da diferença entre as pessoas. A prestar atenção na minha filha e nas lições de vida que diariamente ela me ensina. A saber que problemas têm soluções, e foram feitos para nos tornar mais fortes. A saber que as verdades dos outros nem sempre servem para mim, assim como as minhas nem sempre servem para os outros, e que não adianta ficar brava se não acatarem minha vontade. Aprendi que nasci para ser feliz, e que momentos de tristeza são importantes para sabermos valorizar a alegria da vida, do sorriso. E que saudade também é importante, para valorizarmos a presença, o companheirismo. Aprendi que amigos são a família que escolhemos para nós e que se soubermos semear, sempre colheremos frutos maravilhosos do jardim da amizade. Aprendi que existem mais pessoas que torcem por mim do que imaginava… e também, que existem mais pessoas que esperam minha derrota do que imaginava… por isso, preciso ser forte sempre, e saber dosar a ingenuidade da menina com a sabedoria da mulher.

Um amigo disse-me, certa vez, referindo-se a um grande sucesso da atualidade: “você, com certeza, utilizou ‘O Segredo’ para emagrecer…”

“Com certeza foi isso mesmo”, respondi. Pois tudo o que queremos, está ao alcance de nossas mãos, basta querer, com muita vontade, e o mundo conspirará para que você consiga o que quer.

Hoje, com 63 kilos a menos, sou metade do que era, mas, com certeza, tenho o dobro da capacidade de ser feliz do que tinha quando comecei a me apaixonar por mim…



INÍCIO: Não houve um trauma nem uma doença específica que tenha me feito procurar ajuda. Um dia acordei para a vida! Não podia perder mais tempo sendo infeliz com meu corpo.
PESO INICIAL: 126 quilos
IMC: 42,1 (obesidade mórbida)
ALTURA: 1,73 m
MANEQUIM ANTIGO: 56
SAPATO: 39
COMO ME ALIMENTAVA: Passava fome… ficava várias horas sem comer. Muitas vezes não almoçava, comia besteiras, ficava trabalhando direto. Às vezes não tomava café da manhã e comia besteiras no almoço. Quando chegava no final da tarde, estava com uma fome de leão… ou de leoa, rsrsrsrs e queria devorar TUDO o que via pela frente… e um pouco mais. Daí enfiava o pé na jaca mesmo! Um dia parei para fazer os cálculos das calorias que ingeria em média… quase caí pra trás! Pelos meus cálculos, eram ± 7.000 cal/dia!!!! Isso é coisa de gente?!?!?! Aff… tanto é que quando comecei minha reeducação alimentar, que previa em média 1.300 cal/dia, emagreci 18 quilos logo no primeiro mês… e o melhor! Sem passar fome, pois passei a me alimentar 6 vezes por dia, sem pular refeição nenhuma!
COMPULSÃO: Penso muitas vezes nas loucuras que fiz… um dia, voltando da casa de uma aluna particular, parei num café colonial, sozinha mesmo, e fiquei quase uma hora comendo tudo o que tinha lá… bolos, docinhos, salgadinhos, sucos, café com leite… quem me via deveria pensar que eu estava há uma semana sem comer… hoje sinto pena de mim naquela época… é triste chegar a este ponto! Comia até passar mal. Eu vivia pra comer e não comia pra viver… Quando ia em festas de aniversário, comia até passar mal também, ou ficar desarranjada… e se ia no banheiro e podia comer mais, comia. Não ia simplesmente para comemorar, ia para comer! Em churrascarias, então… aff… era triste. Encho os olhos d’água só de pensar no mal que fazia a mim mesma… ainda bem que isto é passado! Consegui vencer minha compulsão alimentar!!! VIVA!
O QUE PRECISEI: Força de vontade, determinação, garra, objetivo e muita paciência!
REEDUCAÇÃO ALIMENTAR: Durante todo o emagrecimento e até hoje me alimento seis vezes ao dia. Não pulo refeições. E procuro fazer com que a ingestão da maioria das calorias se dê no início do dia, pois terei o dia inteiro pra gastar. Quanto mais tarde se ingere alimentos mais calóricos, menos tempo pra gastar e quando se dorme, ocorre o armazenamento de gordura no corpo.
TÁTICAS: Quando me ofereciam doces eu sempre dizia: “Não, obrigada, eu já conheço o gosto!…”
Quando me dava vontade de comer um doce, comia uma gelatina!
Quando me dava uma vontade irresistível de comer, comer, comer e eu sabia que não era fome, escutava música e cantava, cantava… pra tirar a atenção do meu cérebro que queria comida!
E nunca deixei de ir em festas… mas não comia nada, nem bebia refrigerantes! Quando as pessoas me perguntavam… mas não quer nem um pouquinho? Um pedacinho de bolo ou um docinho não vai ter problema algum, eu dizia: “Vim aqui para festejar teu aniversário e comemorar contigo, não vim aqui para comer”
E foi com estas táticas que fui ensinando, aos poucos, meu cérebro, a trocar as sensações de estômago cheio = felicidade para felicidade = bem estar!, mesmo tendo que, muitas vezes, parecer grossa, mas meus amigos podiam perceber a convicção em meus olhos na meta que tinha traçado e sempre entendiam minha posição.

PESAGENS: Durante o emagrecimento, pesava-me 1 vez por semana. Desta forma, podia ver na balança uma grande diferença, o que me dava MOTIVAÇÃO! Atualmente, me peso todos os dias, pois se de um dia para o outro há o aumento de, por exemplo, um quilo, posso voltar ao peso normal facilmente. Se por ventura eu me desleixasse e começasse a comer muito, ficasse uma semana ou mais sem me pesar, poderia haver uma oscilação muito grande na balança… vai que quando eu fosse ver teria aumentado, por exemplo… uns quatro quilos! Um quilo é bem mais fácil de eliminar do que quatro, né?! Então… uso esta tática não como neurose, mas como manutenção… há dias em que me esqueço, mas isso não me dá nenhum tipo de nervosismo ou ansiedade. Se pulo um dia, no outro me peso e pronto!


PESO ATUAL: 63 quilos
IMC: 20,8 (normal)
ALTURA: 1,74 m (É, aumentei 1 centímetro, incrível, não?!)
MANEQUIM ATUAL: 38
SAPATO: 38 (É, também diminuí 1 número)


Não fiz nenhum tipo de cirurgia plástica, talvez algum dia eu faça uma abdominoplastia, mas a verdade é que aos poucos a pele vai voltando ao lugar e suavizando a sensação de ter excessos de pele. Não fiz nada durante nem após o emagrecimento: massagens, drenagem linfática, nenhum tipo de intervenção cirúrgica ou estética. Foi apenas reeducação alimentar e atividade física.


Só consegui começar a fazer atividade física depois de perder os primeiros 20 quilos… Pesando 126 quilos não conseguia nem andar direito, quem dirá fazer atividade física!
Assim, com 106 quilos, entrei numa academia perto do meu trabalho. Ia pela manhã, depois de deixar minha filha na escola, daí fazia caminhada na esteira, tomava um banho e ia para o trabalho.
Quando já estava com 90 quilos me senti apta a iniciar algo mais pesado, foi então que comecei a fazer Power Jump. Fazia 3 vezes por semana, mas durante a semana inteira andava 30 minutos na esteira.
Parou de ter Power Jump na academia, então passei a fazer musculação todos os dias, com parte inferior e superior alternados, mais 30 minutos de esteira.
Em 2007 comecei a dar aulas de inglês pela manhã, então tive que sair da academia… neste período, fazia exercícios em casa ou nos finais de semana. Em 2008, após fazer um curso de atualização de carreiras jurídicas, pude voltar a fazer musculação! =D Atualmente faço o método Curves, de 30 minutos por dia, e estou tendo resultados maravilhosos!!! (Atualizado: por falta de tempo novamente, tive que parar com a academia e comprei um Power Jump para fazer em casa. Super gostoso de fazer, queima muitas calorias e é bem prático, o único detalhe é que é necessária muita determinação para não deixá-lo jogado no cantinho. Recomendo para pessoas organizadas e determinadas).

Sou formada e pós-graduada em Direito e trabalho como assessora jurídica no Tribunal de Justiça. Além disto, sou tradutora de inglês e escritora (poesias). Tenho uma filha linda e maravilhosa, a Isabella, de 5 anos! No meu tempo livre levo minha filha pra passear, brinco muito com ela, adoro fotografia, sair com meus amigos, ir ao cinema, escutar música e dançar! rsrsrsrs



    Melhor visualizado em 1024 x 768 (Firefox ou I.E. 8.0 ou superior)
  • Arquivos

  • AGENDA DE POSTAGENS

    agosto 2011
    S T Q Q S S D
    « jul    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Tópicos recentes

  • ASSINE NOSSO FEED!