Platô ou boicote? | Terapia O.M.02.23.11

Carol,
Desde o final da minha última gravidez, já emagreci 23 kilos. Pensando no peso anterior a gravidez, já foram 15 kilos. Ou seja, quando engravidei já estava gorda (tenho 1,55 de altura). O que acontece agora, é que estou bem com meu corpo, já dei fim em muitas roupas e uso várias que não serviam. Já posso ir nas lojas comprar o que quero. Pratico atividade física regularmente, inclusive corrida. Porém estou ainda com 62  kilos e quero chegar aos 55Kg. Como estou relativamente feliz, me dou o direito de comer o que quero, e tenho ficado indo e voltado do 60 para os 62. Quero chegar à minha meta para ficar com um corpo bem legal. Me sinto muito permisssiva e que com isto estou me boicotando, o que me deixa muito mal! Vc se sentiu assim nos últimos kilos?

Em primeiro lugar, PARABÉNS pelos 23 kilos eliminados!

Agora, quanto a sua dúvida e questionamento, minhas considerações são as que seguem:

* Quando há uma grande perda de peso, o que, para a sua altura, foi o que aconteceu, muitas vezes o corpo age estabilizando ou diminuindo o metabolismo. Ou seja, você está comendo um determinado número de calorias em média, praticando atividade física de forma regular, só que não perde peso. Está no platô.

O que pode levar a este estado:

1. A perda desenfreada de massa muscular, geralmente provocada por dietas que fazem você emagrecer muito num curto espaço de tempo. Se vários quilos de músculo forem embora junto com a gordura, o metabolismo fica lento. Dica: procure adquirir mais massa muscular. Além do corpitcho ficar mais durinho, ela aumenta o metabolismo, porque gasta mais calorias para se manter.

2. Outra saída é programar bem a dieta. Não adianta só reduzir carboidrato - nós precisamos desse nutriente para queimar as gordurinhas estocadas. As proteínas de alto valor biológico (com todos os aminoácidos essenciais) encontradas nas carnes magras e os carboidratos de baixa carga glicêmica como massas e pães integrais são grandes aliados contra o efeito platô. As proteínas garantem a construção dos músculos e os carboidratos integrais, que demoram mais para ser absorvidos pelo organismo, mantêm o metabolismo acelerado.

Mas, se, ainda assim, a balança emperrar no meio da dieta, não desista. Alguns estudos mostram que para cada quilo perdido você deve estabilizar o peso por um mês. E, só então, seguir adiante no projeto corpo magro. Como funciona: se você perdeu 10 quilos e parou aí, tente permanecer do jeito que está por dez meses. Assim, também aumenta a chance de não recuperar os quilinhos exterminados, evitando outro vilão: o efeito sanfona.

* Você diz pensar que está se boicotando. Se você pensa assim, pode estar mesmo. Não a conheço, nem convivo com você para saber como age no dia a dia. A verdade é que tudo vai depender do que signifique “se dar ao direito de comer o que quer”, ou seja, quantidade e qualidade. Então, se for o caso de você estar retornando a hábitos antigos e não estar engordando apenas pelo fato de estar praticando atividade física, cuidado! Pode realmente ser o caso de auto-boicote. Porém, se você apenas estiver comendo de tudo, mas em pequenas quantidades, eu não diria que estamos diante deste quadro.

* Os últimos 4 kg foram os mais difíceis, realmente. Só que posso dizer que foram difíceis, mas não impossíveis de serem eliminados. Não há como negar que o nosso corpo está programado para reagir diante de um panorama de escassez. Por mais que mandemos mensagens diretas, subliminares, código morse, o “diaboaquatro”, não adianta. Ele trava mesmo… O negócio é fazermos um contra-ataque. Está correndo três vezes por semana? Corra 4 e mude os horários, beba mais água e aumente uma refeição no dia. Acorde uma hora mais cedo. Mude a estratégia. O corpo reage quando reagimos, modificando alguma ou várias coisas em nossa rotina. Sintonize-se com seu corpo.

Quando você estiver em sintonia com seu corpo, sempre irá saber do que ele precisa. Faça experiências (com segurança), pois esta é a única maneira de conhecer seu próprio corpo. Você é um ser único e nenhum corpo reage exatamente igual ao outro. Por isso não existem fórmulas mágicas. Posso dar dicas. Você pode encontrar na internet várias outras. Mas apenas a sua experiência pessoal irá dizer o que serve e o que dá resultado. Portanto, experimente.

E sempre tenha em mente:

> Com novas estratégias você poderá eliminar peso e duas destas estratégias devem ser o ENTUSIASMO e o PENSAMENTO POSITIVO! Deixe de mandar mensagens para o cérebro do tipo “nunca consigo perder mais de 5 quilos”.

> AME-SE. Valorize cada vitória e deixe-se estimular por elas em seus momentos de fraqueza.

> Não se mate em cima de uma esteira, porque isso provoca mais ansiedade. Crie desafios de treino que possam ser superados. Se você caminhava 4 quilômetros em meia hora, tente andar 5.

> Cansou? Pare, beba um pouco de água e, então, continue o exercício.

> Não suba na balança diariamente, pois não existe mudança real em 24 horas. Quer se pesar? Faça isso a cada semana e, mesmo assim, saiba que seu corpo pode estar melhor sem que a balança indique a mudança. Afinal, esse equipamento não sabe a diferença entre gordura e músculo. A melhor orientação que você pode ter é tirando medidas com a fita métrica. Mesmo sem alterar o peso, a cintura pode estar mais fininha e isso vai dar um novo ânimo na sua vida.

> Jamais pare de comer. Em vez de tirar mais alimentos do seu prato, substitua aqueles que você já vem comendo há algum tempo por outros de igual qualidade. Está farta de peito de peru? Ataque de atum ou use algum suplemento tipo whey protein - proteína em pó do soro de leite.

> Não se compare com ninguém. Você é INSUBSTITUÍVEL!

Carol

Participe de Terapia O.M. enviando sua dúvida, pergunta ou mesmo uma sugestão.

Posted in Comportamento, Emagrecimento, Motivação, Terapia O.M.with No Comments →

  • Arquivos

  • AGENDA DE POSTAGENS

    julho 2014
    S T Q Q S S D
    « mar    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Tópicos recentes

  • Visitantes

  • ASSINE NOSSO FEED!